sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Prender a bicicleta

Quando chega a altura de estacionar a nossa bicicleta, nada como fazê-lo em segurança. Para isso convém termos um bom cadeado, e saber utilizá-lo devidamente. Só recomendo duas soluções: ou um cadeado do tipo "U" ou uma corrente com elos grossos. Esqueçam daqueles cabos revestidos ou correntes fininhas - qualquer amigo do alheio, com recurso a uma pequena ferramenta (que facilmente se esconde debaixo da roupa ou numa mochila), consegue levar a vossa bicicleta em apenas alguns segundos.
Entre um cadeado do tipo "U" e uma corrente, já será uma escolha pessoal - cada um com as suas vantagens e desvantagens: o de tipo "U" é mais compacto e leve, mas não permite fixar a todo o lado; a corrente já permite mais flexibilidade, mas em geral é mais pesada. Mas quando chegar a hora de comprar um cadeado, não queiram poupar demais, pois a vossa bicicleta vale muito mais dinheiro do que um bom cadeado.

E que modelo comprar... bem a oferta é grande, mas aqui fica um teste a uns tantos. E outro. E mais outro. (já agora, eu utilizo um Kriptonite Evolution Mini - muito bom, e relativamente leve - no entanto é pequeno demais para fixar a muitos locais).

Chega então a parte de como prender a bicicleta com o cadeado. Para quem tenha a roda da frente facilmente amovível (com aperto rápido) esta é a melhor solução:


imagem: Missing Link Bicycle Cooperative - podem seguir este link para mais informação e imagens de como prender a bicicleta.

Se a roda da frente não tiver aperto rápido, há várias soluções. Em geral, com porcas normais, a roda da frente não corre tanto risco de ser roubada, mas ainda assim pode suceder. Optar por porcas de segurança, é um passo que pode melhorar, mas não é infalível. Outra solução passa por ter um 2º cadeado, ou caso se tenha uma corrente com comprimento suficiente, utilizar a mesma para fixar ambas as rodas e o quadro. No entanto, uma corrente com elos suficientemente resistentes (que não sejam cortados com um pequeno ou médio alicate de corte ) e com comprimento suficiente para isto, irá ser certamente muito pesada e volumosa.
O mesmo se aplica ao selim - aconselho que troquem o aperto rápido, por uma porca convencional, sextavada ou melhor, de segurança.
Por fim, tentem estacionar a bicicleta sempre numa zona vigiada e bem iluminada. Se estacionam todos os dias no mesmo local, durante muito tempo, isto é fundamental - se conseguirem, tentem arranjar uma alternativa que vos garanta ainda mais segurança do que deixar a bicicleta na rua.

Quanto ao tipo de mobiliário urbano para prendermos a bicicleta, embora haja poucos, já se vão vendo aqui e ali. Evitem utilizar aqueles que apenas permitem encaixar a roda da frente (conhecidos como "wheel benders"). Não só provocam o empeno da roda, como só permitem prender a roda da frente. Nestes casos, prefiro fixar a um poste ou algo semelhante. (Em centros comerciais, é frequente instalarem este tipo de suportes  - reclamem e exijam melhores condições para estacionar)

Idealmente, o suporte deve permitir não só fixar a bicicleta em dois pontos, como conferir à mesma, apoio ao nível do quadro. O exemplo mais comum e eficiente, é o suporte do tipo "Sheffield":



Uma outra solução muito inteligente, desenvolvida pela empresa Cyclehoop:


Outras soluções mais criativas, pela mão de David Byrne:


6 comentários:

César disse...

Bom post!;)
Concordo com tudo.

César disse...

Bom post!;)
Concordo com tudo.

simplycommuting disse...

Escrevi isto que tem a ver com isso.
http://simplycommuting.wordpress.com/2010/09/30/formosa-e-segura/

vbb disse...

Obrigado pelo texto.
Onde se podem adquirir os u-lock da Kryptonite em Portugal, mais concretamente na região de Lisboa?

vbb disse...

De facto, nada como investir na segurança da bicicleta.

Aproveito para lhe perguntar se sabe onde se podem encontrar em Lisboa os u-locks da Kryptonite?

Obrigado

Rsalva disse...

Na Bikeiberia tem Kryptonite. Fica no Cais do Sodré.