segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

PASSEIO DE SÃO VALENTIM DA FPCUB: OS BETETISTAS E AS SUAS “NAMORADAS”



No passado sábado, dia 10 de Fevereiro, decorreu, sob forma experimental, este primeiro passeio de São Valentim organizado pela FPCUB (Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta).

A ideia original seria a de, a pretexto do dia dos namorados, proporcionar um passeio algo diferente do habitual, ou seja, colocar a pedalar os habituais betetístas mais as respectivas namoradas (noivas, esposas, amantes, companheiras, etc. e vice - versa), ou seja, fazer as coisas de modo diferente do que é habitual.

De igual forma, seria um passeio relativamente curto e apenas durante a parte da manhã por forma a que se seguisse um almoço – convívio entre todos. Nesse sentido aproveitaram-se as facilidades logísticas concedidas pelo nosso amigo Carlos Pereira, um dos vice-presidentes da FPCUB e proprietário do bar “PéNu” sito na praia de S. João da Caparica, que nos preparou uma estupenda “feijoada à brasileira”.

O “PéNu”, recordemos, tem sido bastante mediatizado ultimamente já que esteve na iminência de ser levado pelo Atlântico na zona das praias de São João da Caparica. No entanto, este bar, tal como a têmpera do seu proprietário, manteve-se firme e de pé e pode, felizmente, servir de ponto de partida e de chegada para o nosso “Passeio de São Valentim”.

Não obstante a magnífica manhã de sol, a chuva do dia anterior afastou muitos dos que tinham previsto aí deslocar-se e o número à partida ficou fortemente reduzido relativamente à expectativa inicial. Sem embargo, atendendo a que se tratava de uma “edição experimental”, há males que vêm por bem” e, por essa via, diminuiu-se a probabilidade de algo correr menos bem uma vez que se tratava de um passeio “à moda antiga”, isto é, guiado.

O passeio contou com dois níveis:

. um primeiro, básico, sempre plano, que percorreu toda a mata de São João, a ciclovia e o paredão da frente urbana de praias da Costa da Caparica e que pedalou durante cerca de dezassete quilómetros;

. um segundo, avançado, que para além do período de aquecimento na mata de São João da Caparica, percorreu os altos da Arriba Fóssil da Trafaria até à zona da Foz do Rego, passando pelos altos de Santo António, Costa, Funchalinho, Capuchos, Quinta do Robalo, regressando pelas denominadas “Terras da Costa” e pelo paredão das praias num total de acumulado de 400 metros positivos para uma distância de cerca de 23 quilómetros.

Este último nível foi conduzido pelo autor destas linhas e se a distância e acumulado não eram nada de especial, um par imponente de subidas proporcionou o pretexto para se suar a jérsei. De igual modo em termos paisagísticos este curto passeio proporcionou alguns momentos de grande qualidade, sobretudo a quem não conhecia aquelas paragens.

Destaque para todo o panorama que se desfruta do alto da Arriba Fóssil e o trilho vertiginoso (literalmente) que a percorre, desde o Alto de São Pedro até à zona do antigo “Ondaparque” e próprio apenas para quem não tem receio de alturas.

Por outro lado, a passagem nos Capuchos, no seu miradouro e o muito técnico trilho que culmina na descida até à estrada da Foz do Rego a fazerem igualmente as delícias de quem alinhou à partida já para não falar do epílogo, que foi o deslizar no paredão das praias urbanas a ritmo tranquilo e descontraído.

Se o pretexto era mesmo o de um “passeio de namorados” então aí as coisas não terão decorrido da melhor forma. De facto, houve quem achasse que, a respectiva, bicicleta se encaixava na perfeição no conceito de “namorada” e tivemos, por um lado, o “nível básico” a fazer jús ao nome do passeio, com um número de participantes harmoniosamente distribuído por ambos os géneros e, por outro, o nível avançado em que as namoradas eram, todas, em alumínio, titânio, carbono e aço. Tal facto, no entanto, não diminuiu em nada a agradabilidade da jornada.

Em futuras edições, todavia, este conceito de “namoro” terá de ser revisto para que o passeio possa cumprir os seus propósitos.

Tratou-se, assim, de um passeio absolutamente descomprometido e diferente da fórmula habitual de “Maratona & Raide, Lda.” mas com não menor agradabilidade e que teve como ponto alto a estupenda feijoada e o convívio que a todos proporcionou.

Em meu nome pessoal e em nome da FPCUB gostaria de agradecer a todos os participantes e também a quem connosco colaborou na realização desta agradável jornada: ao Raul Jacinto e à EuroTrilhos, Lda. que tiveram, todavia, um dia calmo sem problemas técnicos a que acudir; à Junta de Freguesia da Costa da Caparica e ao seu presidente, o meu amigo Tó Neves e, por último mas não por menos ao Carlos Pereira e a todo o “staff” do PéNú Bar (refira-se que os associados da FPCUB beneficiam de um desconto de 10%).


A todos bem haja.

___________
Fotos em http://picasaweb.google.com/roque.oliveira/FPCUBPasseioDeSOValentim e http://picasaweb.google.com/correia.rm/PasseioSValentim2007

2 comentários:

Paulo Mateus disse...

Boas Pedro. Fui um dos 2 participantes (sem contar com o "Califa" - ele que me desculpe mas não sei o nome dele, só mesmo pelo jersey) que levou a namorada de carne e osso para este passeio (o tal que no final deu pela falta do sr. das barbas. O sr. do bolo é o outro).
Gostei imenso do passeio, e do convívio (apesar de me ter baldado ao almoço). O nível de dificuldade foi o indicado para o tipo de evento proposto, e gostei imenso da subida às antenas e daquela descida final.
Felizmente correu tudo bem (até houve um furo!!!)
Foi o meu 2º passeio organizado, por isso sou um pouco verde nestas andanças.
Espero que a FPCUB organize mais passeios deste e de outro género.
O meu, e o dela, muito obrigado.

rumaco disse...

Olá Pedro

Aqui fica o linh para as minha fotos do passeio:

http://picasaweb.google.com/correia.rm

Até à próxima